Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

Alunos da rede municipal recebem aulas de capoeira na Praça de Nogueira

12/07/2017
Compartilhar:
Foto: Reprodução Internet

Coordenação motora, paciência e respeito. Esses são alguns pontos trabalhados nas aulas de capoeira para os alunos da rede municipal de Educação. Em todas as primeiras quintas-feiras de cada mês, alunos da Escola Municipal Nilton São Thiago participam de um aulão especial, na Praça de Nogueira. A atividade é comandada pelo Mestre Fumacinha.

Atualmente, mais de 500 alunos fazem aulas de capoeira com o professor Evandro de Souza, conhecido como “Fumacinha”. Além desses, outros 200 portadores de necessidades especiais também são beneficiados com a atividade.

“Atividade extracurriculares enriquem o conteúdo pedagógico e cultural da rede municipal de Educação. A capoeira, em especial, desperta nos alunos a vontade de fazer o exercício físico, essencial para a saúde. Essa é mais uma ação que enriquece a nossa rede municipal de Educação”, disse o secretário de Educação, Anderson Juliano.

Na quinta-feira passada, 32 alunos, de 4 a 8 anos, participaram da atividade na Praça de Nogueira. “É importante fazer essa atividade também fora do ambiente escolar, ocupando um espaço público maravilhoso, que é essa praça. Trabalhamos nas aulas a coordenação motora, a cultura popular e musicalidade. É muito importante despertar nos pequenos a vontade em participar de atividades físicas nesse momento em que a tecnologia prende muito a atenção das crianças, tornando-as sedentárias. Conversamos sobre isso e falo muito sobre os benefícios para o corpo, explicou Fumacinha.

As professoras afirmam que os alunos adoram as aulas. “É uma atividade que ajuda no desenvolvimento. Eles têm um respeito muito grande pelo mestre e isso eles levam para a sala de aula. Eles aprendem, fazem as atividades, se interessam pela história, fazem perguntas. É muito bacana”, disse Aline Medeiros.

Eloyse Gomes afirmou ainda que a capoeira ajuda na interação entre os alunos. “Eles gostam muito. Percebemos uma melhora na coordenação motora e na harmonia entre as crianças. Eles têm diferentes idades e se dão muito bem nas aulas. Aqui, eles se sentem todos iguais. A animação é contagiante”.

“Ajuda até a parte pedagógica, além do equilíbrio, concentração e atenção. Eles levam muito a sério as aulas de capoeira e ficam ansiosos, contando os dias para a aula”, explicou Aline Oliveira.

Em 26 de novembro de 2014, a UNESCO (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura), declarou a roda de capoeira como sendo um patrimônio imaterial da humanidade. De acordo com a organização, a capoeira representa a luta e resistência dos negros brasileiros contra a escravidão durante os períodos colonial e imperial da história do Brasil.