Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

Analisômetro

Por: Mairom Duarte - Consultor em gestão de negócios
08/11/2017
Compartilhar:

As promoções estão sempre ao nosso redor. Sempre vemos os famosos preços “de tanto por tanto” ou “preço à vista menor do que a prazo”. Em qualquer promoção devemos avaliar se o valor é realmente atrativo ou se não é pegadinha da loja.

De forma geral é sempre melhor juntar o dinheiro e pagar à vista, utilizando o desconto. O problema é termos disciplina para guardamos o valor para essa compra planejada. 

Mas essas decisões de preço à vista/ a prazo são fáceis de tomar e, geralmente, as tomamos corretamente.

O problema são as promoções relâmpago, ou aquelas que nos pegam desprevenidos quando entramos numa loja, passamos pela vitrine ou navegamos em um site. Especialmente os sites “xingue-lingue”. Somos impulsivos e as Casas Bahia da vida sabem disso. 

Senão vejamos: na vitrine vemos uma bermuda com 50% de desconto. No supermercado vemos dez escovas de dente pelo preço de três que normalmente costumamos comprar. No site “xingue-lingue” vemos um aparelhinho que acende a luz de casa pelo nosso celular por dois dólares.

Todas essas promoções são realmente imperdíveis e devem ser aproveitadas. Não é verdade?

Mas vamos olhar pela ótica da “precisão”. Eu preciso de uma bermuda? As dez escovas terão ainda validade quando eu for usá-las? Para que eu preciso acender a luz de casa antes de chegar lá? Essas compras devem ser analisadas pelo nosso “analisômetro” interno.

Comece a analisar. Relembre seu passado recente, avalie o quanto você gastou em promoções assim e veja o quanto gastou.

Diz o ditado que de grão em grão a galinha enche o papo. Faça a soma de suas compras impulsivas e verifique na sua casa onde estão essas coisas que você comprou. Sem dúvida levará um susto ao encontrar boa parte dessas coisas esquecidas em algum canto. Segundo uma pesquisa, se analisarmos as roupas que utilizamos no dia-a-dia, no período de um ano, por exemplo, veremos que somente 20% de nossas roupas nós utilizamos frequentemente. 80% delas ficam penduradas no armário.

Portanto, ative seu “analisômetro” à toda hora. Combine-o com sua “precisão”. Seu bolso vai agradecer. mairom.duarte@csalgueiro.com.br.