Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

Bactérias têm mais facilidade de reprodução na boca durante o sono

29/06/2017
Compartilhar:

Preguiça ou simplesmente falta de disciplina são alguns dos fatores que levam as pessoas a não escovarem os dentes antes de dormir. Quando a falta de higiene vira um hábito, quem se beneficia e cresce livremente são as bactérias. Com o tempo, a tendência é que problemas, como a cárie, surjam.

O cirurgião dentista Márcio Marques, do Instituto Rio, explica que o acúmulo de alimentos na boca é um prato cheio para as bactérias causadoras da cárie, tornando a limpeza essencial. Segundo o especialista, no período noturno o ambiente se torna ainda mais propício para o desenvolvimento de micro-organismos, o que exige ainda mais cuidados.

“Durante o dia, a salivação e o atrito da língua e dos lábios por conta dos movimentos da fala e até mesmo da mastigação ajudam a remover as bactérias da boca. Enquanto você dorme, há pouca movimentação, e a temperatura e a umidade se aproximam do ideal para a proliferação bacteriana. Quando esse cenário ainda inclui resíduos de alimentos, a boca se torna o local ideal para as bactérias”, detalha o dentista.

Com o ambiente ideal e bastante tempo – noites inteiras pela frente – a quantidade de bactérias, que se reproduzem em questão de minutos, vai aumentar a ponto de causar o desequilíbrio da flora bucal.

“A cárie ocorre quando há acúmulo de açúcar na boca, o que gera a baixa do pH. Vale lembrar que alimentos a base de amido, como os carboidratos, passam pelo processo de quebra de moléculas e se tornam açúcar ainda na boca. Dessa forma, a doença está diretamente ligada a dois fatores: higiene e tipo de alimentação”, revela o especialista.

O dentista acrescenta ainda que a limpeza correta inclui, além da escovação eficiente, o uso do fio dental. De acordo com Márcio, somente com a combinação dos dois é possível eliminar as bactérias da boca com qualidade e em quantidade suficiente, chegando até os locais mais escondidos. “Se você corta a comida, a bactéria morre de fome”, brinca o especialista.