Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

POUCA CILINDRADA E POUCA GRANA: DÁ PARA VIAJAR?

Por: Moisés Inocêncio (Barão)
21/02/2017
Compartilhar:

Imagine a cena:

O jovem Zé, decide comprar uma moto para ter maior autonomia em seu cotidiano. Então, ele adquire um modelo de baixa cilindrada, pois é o que suas economias lhe permitem. E fica feliz da vida.

Fica tão feliz, que decide usar sua motinha além do trajeto casa-trabalho-casa. Então, começa a ir ao shopping nos finais de semana, visitar o amigo da faculdade, ir ao cinema com a namorada, etc e tal. Só que o soar do motor aliado ao vento são tão contagiantes, que começa a brotar uma ideia mais “ousada”: Fazer uma viagem de moto.

Aí, o jovem Zé pega uma dessas revistas especializadas em motociclismo, e ao folhear suas páginas em busca de inspiração, dá de cara com a “viagem do mês”, onde um jornalista vai até um desses litorais badalados, montado em uma dessas “Big Super GXTR-1550-Z”, se hospeda em um resort, e ainda fecha a matéria dizendo recomendar este “simples” passeio. Sabe o que nosso jovem Zé irá afirmar? “Putz! O passeio é legalzão, mas... quando tiver uma moto dessas e uma grana sobrando, farei uma viagem assim”.

Pode até parecer exagero, mas realmente existem alguns “Zés” por aí, que em algum momento foram atingidos por um destes baldes de água fria.

Mas, afinal, dá pra fazer uma viagem com uma moto “pequena” e gastando pouco? Sim, dá. Porém, como em qualquer situação, teremos que seguir algumas recomendações.

- PLANEJAMENTO:

A primeira coisa a ser observada se chama planejamento. Evite escolher destinos muito longos, até mesmo para seu corpo ir acostumando com a ideia de ficar algumas horas pilotando. Quer uma dica? Observe mais seu “quintal”, isto é, o interior do Rio, pois existem destinos maravilhosos em nosso estado, onde podemos fazer viagens de moto inesquecíveis. Tem para todos os gostos: Serras, praias, calor, frio. E o melhor! As pequenas e médias distâncias aliadas com uma moto de baixa cilindrada, irá refletir positivamente em seu bolso.

Faça uma revisão em sua moto antes de pegar a estrada, pois isto evitará sustos e constrangimento em sua tão esperada viagem. Eu ainda prefiro parar a moto pra fotografar a paisagem, a parar por causa de alguma pane na moto.

Mesmo em um curto trajeto, faça de duas a três pausas para descanso, pois será importante para evitar o estresse e a ansiedade.

Faça uma consulta prévia sobre a existência de pedágios no caminho, e deixe o trocado separado em local de fácil acesso. Também pesquise sobre pontos de apoio e referência, como postos de combustíveis por exemplo.

Procure se alimentar com comidas leves e saudáveis, e não esqueça de se hidratar. Uma boa dica é levar uma garrafinha de água de casa.

Se porventura levar alguma mochila, não a carregue nas costas, pois o mais leve que esteja, ao longo da viagem irá incomodar e te cansar. O ideal é prender a mochila no banco ou, se estiver com garupa, prenda sobre o tanque.

Ah! E por falar em garupa...

- GARUPA:

Se você resolver levar sua namorada, pare mais vezes, e mantenha uma velocidade que não a deixe tensa. Lembre-se: Garupa feliz e bem tratada = “estou ansiosa para a próxima viagem”; Garupa insegura e maltratada = “da próxima vez, chame a vovozinha! ”. Portanto, a escolha do resultado é sua. (rsrsrs...)

- SUA PROTEÇÃO:

Não menospreze o uso dos equipamentos de segurança. Além dos capacetes, escolha uma jaqueta com as devidas proteções, boas luvas e calçados de cano longo. Afinal de contas, asfalto não escolhe cilindrada parceiro!

Algo muito importante, é você não usar o motor da sua motoca em sua capacidade máxima, pois além de fadigar o motor, você não terá uma margem de segurança se precisar escapar de uma situação perigosa.

Respeitar os limites de velocidades da via é crucial para se ter conforto e segurança em sua viagem. Em uma frenagem de emergência por exemplo, você terá muito mais eficácia se estiver em velocidades menores. Afinal, pra que correr tanto, se o bacana é apreciar o caminho? Será que sua vida é menos valiosa que a sensação de chegar mais rápido? Pense nisto.

- IMPORTANTE:

E minhas considerações finais são: Amadureça a ideia de fazer um seguro pra sua moto, e invista em um curso de aperfeiçoamento de pilotagem. A princípio pode lhe parecer algo caro, mas quando você estiver em alguma enrascada, você verá o quão barato são. Não serão gastos, mas sim investimentos. Me permite dar uma dica? Procure o GPR Motorcycle Course (https://www.facebook.com/gprmotorcyclecourse/?fref=ts) e saberás o que estou falando.

OBS: Como tenho certeza que você é uma pessoa madura e inteligente, nem vou precisar de falar sobre a tolice da infeliz combinação de bebidas alcoólicas e direção. Certo?

Um grande abraço a todos, e boa viagem!

Deus os abençoe.

Veja mais InteRior

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Jornal Tribuna de Petrópolis.