Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

Turismo: 5 destinos, 5 jeitos de comemorar o São João

Por: Redação Tribuna
09/06/2017
Compartilhar:
Foto: Handson Chagas

Os festejos juninos se espalham pelo país com fortes ingredientes das culturas locais que misturam o profano e o sagrado e atraem milhares de pessoas, movimentando as cidades nos meses de junho e julho. Entre elas estão: Bragança (PA), Belo Horizonte (MG), Campina Grande (PB), Corumbá (MS) e São Luís (MA), que foram selecionadas por uma série do Ministério do Turismo. 

O Festival Junino de Bragança é um evento tradicional que, em sua 29º edição, visa o desenvolvimento, produção e criação de expressões culturais populares. Na grande estrutura montada na praça de eventos da cidade, quadrilhas, bois-bumbás, cordões de pássaros e grupos musicais se apresentam para mais de 50 mil pessoas que circulam pelo evento nos quatro dias de festejo. A gastronomia paraense é uma grande atração da festa que começou ontem e segue até o dia 12 de junho. 

Já o Arraial de Belô, que começa hoje e vai até 9 de julho, terá suas festividades espalhadas por toda a cidade nos meses de junho e julho, através da integração de uma verdadeira programação associada dos festejos juninos. O evento principal, com concurso de quadrilhas, barraquinhas, gastronomia, intervenções culturais temáticas e shows, acontecerá em dois finais de semana, sendo o Grupo de Acesso de 23 a 25 de junho e o Grupo Especial em 1 e 2 de julho. 

Disputas regionais à parte, Campina Grande é “O Maior São João do Mundo” porque se espalha por todo o município. Também conta com atrações em outros pontos da cidade, além do Parque do Povo. A programação é variada no Sítio São João, na Vila do Artesão, no Arraiá de Cumpade e nos distritos de São José da Mata, Catolé de Boa Vista e de Galante, onde se pode viver o clima das festas juninas mais tradicionais. Em 2016, cerca de três milhões de pessoas, ao longo dos 31 dias de festa, “invadiram” o Parque do Povo, local da festa. 

Em todos os cantos da cidade, Corumbá, porta de entrada do Pantanal, é festa, é crença, é devoção, é tradição. Um dos pontos altos é a Lavagem do Santo, nas águas do Rio Paraguai, dia em que os festeiros descem a ladeira Cunha e Cruz, carregando seus andores, com destino à prainha do Rio Paraguai para banhar a imagem de São João. Os festeiros, que são muitos, também abrem suas casas para a festa do Arraial do Banho de São João. 

No mês de junho, São Luís se transforma em um imenso arraial para homenagear São João, Santo Antônio, São Pedro e São Marçal. A multiplicidade de estilo e a singularidade do festejo, inserido dentro de um verdadeiro ritual da cultura popular, são atestadas com apresentações de bumba meu boi, tambor de crioula, cacuriá, dança do coco, bambaê de caixa, dança do lelê, dança portuguesa, dança do boiadeiro e as quadrilhas. A festa já começou!