Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

Exemplos vivos de caridade

Por: Angela Coutinho
14/04/2017
Compartilhar:

Aperfeiçoamentos, experiências, capacidade de desprendimento, consideração, humildade e valores morais e humanos intitulam aqueles que se tornam exemplos de caridade e amor nesta esfera, onde repicam os sinos da excessiva eloquência materialista, onde os atores e coadjuvantes dos caminhos cármicos ultrapassam a organização material disposta pelo Pai, insuflando ideais e conturbando a paz tão ansiada por grande parte das almas.

Assim, irmãos, dispostos a estes exemplos na viva intenção de prestarem um serviço divino a ser observado e seguido, alicerçam valores emitindo inflexões positivas e superiores, tentando trazer alicerces mais firmes àqueles que a eles se afinizam e desejam seguir.

Quem são estas almas solícitas e tão desprendidas? Quais foram suas personalidades pretéritas? Seriam almas em busca de si mesmas, em grandes necessidades de regeneração? Apoiadas em quem se distendem demonstrando aspectos de fragilidade e humildade?

Diria aos irmãos que são, em sua maioria, expoentes máximos de espiritualidade a tentarem ajudar na elevação dos seres que habitam este mundo; outras tantas são almas em busca de um maior engrandecimento de si mesmas, as que se sentem em dívidas ou remorsos diante de irmãos ou mesmo de uma sociedade; são almas dispostas a aprender a exercitar um maior desprendimento de alguns valores que ainda as prendem aos campos materiais; almas alicerçadas pelos mensageiros e amigos espirituais a impulsioná-las a cada instante, para que não se percam nos emaranhados das chamativas do progresso ultimista; almas que precisam ser vistas sob um enfoque de respeito e amor, a serem ajudadas em seus pleitos de caridade e desprendimento.

Muitos de nós encarnamos envolvidos em objetivos diversos, trazendo necessidades imensas e debilidades a serem ultrapassadas e revistas. As necessidades, que abraçam as criaturas da esfera, são as que contemplamos sob misérias morais, desequilíbrios mentais e não alicerçamento em valores e sentimentos. Cada um de nós com propósitos que precisam ser atingidos, embora, quando nos vemos sob grandes necessidades e sofrimentos, não pensamos que eles sejam uma alavanca a nos ajudar a ultrapassar este inimigo oculto, que somos nós mesmos.

Entretanto, em todos os momentos de debilidades e desequilíbrios, temos a oportunidade de refletir, ponderar sobre as razões de estarmos enfrentando horas, dias ou anos tão difíceis. Achamos que fomos esquecidos pelo Pai, que Jesus não nos ouve e que estamos sofrendo tanto e passando por dificuldades e, ao mesmo tempo, assistindo a luxúrias, abusos materiais, exploração de almas, riquezas em esbanjamentos e nós, na miséria e envolvidos por dramas e teias das quais não nos conseguimos livrar tão facilmente.

Como, então, aceitar tudo isto sem nos rebelarmos?

Apenas lembrando que a Terra é campo de expiações, provas e ressarcimentos, e que devemos agradecer cada oportunidade para que ponderemos se estamos agindo com equilíbrio em nossos atos, se usamos da palavra cristã que Jesus nos trouxe.

Quando dispus sobre os exemplos de caridade em que se trazem algumas almas foi, justamente, para demonstrar a disponibilidade que encontramos a nos ajudar no soerguimento de nós mesmos, desprendimento este a nos apontar as possibilidades de aprendizado.

Irmãos, cada um de nós se traz com uma bagagem cármica, digamos que, em vivenciações de positividades ou ainda entrelaçados com os elos pretéritos de desamor, de irracionalidade, de acúmulos de orgulho, vaidade e desgovernados nos sentimentos e emoções. Assim, procuremos entender nossa vida, buscando um maior aconselhamento nas mensagens de Jesus, nas palavras da Espiritualidade Superior.

O Criador nos oferece este campo pleno de beleza e força, respeitemos a obra da Criação e, acima de tudo, a nós mesmos, obra perfeita em estrutura e consciência.