Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

Festival de cinema espera público de 20 mil pessoas

05/10/2017
Compartilhar:
Divulgação

A sétima arte toma conta da Cidade Imperial, neste mês, com o II Festival Imperial de Cinema de Petrópolis que acontece de 18 a 22 de outubro, com apoio da Prefeitura. Além do Palácio de Cristal, o principal espaço cultural de Petrópolis, o Theatro D. Pedro também será palco do evento que vai oferecer mostras variadas de filmes, oficinas, workshops e debates. A abertura do festival será no TDP, às 20h30, com exibição do principal filme da programação: João, O Maestro. Com direção de Mauro Lima, produção da LC Barreto e a atuação magistral de Alexandre Nero como protagonista, o filme conta a emocionante história do maestro João Carlos Martins. 

“Para nós é uma honra o TDP também ser palco do Festival Imperial de Cinema de Petrópolis, que tem essa proposta de fomento ao cinema nacional. Afinal, é o principal palco da cultura petropolitana e não poderia ficar de fora de um evento tão bacana e importante para nossa cidade, que respira todas as manifestações artístico-culturais”, comenta o diretor-presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes, Leonardo Randolfo, que administra o espaço.

Em sua segunda edição, o Festival Imperial de Cinema de Petrópolis espera superar o público do ano passado – de 7 mil pessoas – com estimativa de atingir 20 mil pessoas, segundo os organizadores, com uma programação aberta e gratuita. O evento surgiu com o objetivo de formar plateia e difundir o cinema nacional. E parte desta programação será oferecida no Theatro D. Pedro com sessão infantil, educacional e debate nos dias 19 e 20, sempre às 15h, 18h e 21h. 

Além da abertura, no dia 18, tem exibição no dia 19 dos filmes Os Saltimbancos Trapalhões – Rumo a Hollywood; Como Nossos Pais e Não Devore Meu Coração, respectivamente. Já no dia 20 a exibição será do filme D.P.A – Detetives do Prédio Azul, às 15h; e às 21h do filme Bingo, O Rei Das Manhãs. A produção é uma cinebiografia de Arlindo Barreto, um dos intérpretes do palhaço Bozo no programa matinal do SBT durante a década de 1980.

Antes, às 18h, o público poderá participar do painel Relação Brasil-África e a Sétima Arte. Nele será promovido um debate sobre as perspectivas de coprodução cinematográfica e intercâmbio cultural entre o Brasil e os países da África, no âmbito da cooperação técnica, identidade cultural e busca por temáticas contemporâneas de interesse mútuo. Em seguida terá cabine do filme O Encontro Improvável.

Além do Palácio de Cristal e Theatro D. Pedro, o II Festival Imperial de Cinema de Petrópolis também estará no Museu Imperial e Universidade Católica de Petrópolis (UCP).