Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

Jesus, Morte e Ressurreição

Por: Fernando Costa Jornalista
20/04/2017
Compartilhar:

O domingo último marcou a Procissão e bênção de Ramos, a Santa Missa e à tarde a Adoração ao Santíssimo e atendimento de confissões. Jesus que foi recebido em Jerusalém com flores, palmas, tapetes e hosanas ali o crucificaram dias depois. Hora de reflexão. Nosso coração deve estar preparado e desarmado de incompreensões e discórdia porque precisamos exercitar a misericórdia. É o tempo da Redenção. Jesus Cristo obediente até a morte e morte de Cruz cumpriu com fidelidade ao projeto de Pai: salvar a humanidade. Ele morreu, ressurgiu e nos garantiu a vida eterna. 

A vida definitiva no Mistério Pascal. Ainda que em meio às cerimônias litúrgicas se reserve um momento para o descanso devemos estar atentos de que esse período não se resume a mais um feriado que começa justamente numa quinta-feira possibilitando-nos emendá-lo à sexta-feira, sábado e domingo. Sabemos que é muito mais que isso. É uma celebração de preceito, portanto, obrigatória a nossa presença à Adoração ao Santíssimo, Missa dos Santos Óleos, Ceia do Senhor  - “Lava-pés”, Vigília diante do Santíssimo Sacramento e no Sábado da Ressurreição. A Via Sacra, Procissões do Encontro e do Senhor Morto, a Adoração da Cruz, a Bênção do Fogo e a Páscoa do Senhor integram a esse Memorial Cristão. As paróquias da Diocese têm seus dias e horários estabelecidos. Aqueles que desejam participar das celebrações devem entrar em contato com as respectivas secretarias. As celebrações Eucarísticas nos Templos e as procissões são de suma importância porque testemunham  nossa fé. A Missa dos Santos Óleos e a renovação das promessas da ordenação sacerdotal a ser realizada na próxima quinta feira às 9h na Catedral São Pedro de Alcântara será presidida pelo Bispo Diocesano Dom Gregório Paixão e concelebrada pelo Pároco Padre Adenilson Silva,  pelo Vigário Paroquial Padre Moisés Henrique e pelo Clero desta Circunscrição Eclesiástica. Nesse dia se consagra os óleos que serão usados nos sacramentos do Batismo, Crisma, Unção dos Enfermos e Ordem.

  O objetivo principal das celebrações é “testemunhar publicamente a vitória de Cristo que venceu a morte em que renascemos pelo Batismo. Na última Ceia Ele elevou os olhos aos céus e pronunciou: “Hoc est enim corpus meum, ou seja, “Isto é o meu corpo” A seguir tomou o cálice em Suas mãos e disse: Hic est enim  sanguinis  mei, novi et aeternit testamenti, mysterium fidei, qui pro vobis et pro multis effundetur in remissionem pecatorum, ou seja,  “Este é o cálice do meu sangue, o sangue da nova e eterna aliança, que será derramado por Vós e por todos para remissão dos pecados. Fazei isto em memória de mim”. 

Eis o mistério da fé! Que nós Cristãos manifestemos em nossos corações e gestos o respeito à Dignidade de Jesus Cristo na Eucaristia fazendo de nossa vida um apostolado como Ele ensinou. Jesus Cristo através do abraço à cruz nos redimiu e por testamento nos deu mãe Maria Santíssima que por Ele viveu e sofreu a paixão, dores, agonia, mas, não se afastou do Calvário do Filho amado. Alegremo-nos, pois, através de Maria Cristo se fez nosso irmão e graças ao Deus Criador e ao Espírito Santificador desceu à terra e redimiu a humanidade. Quanto júbilo em reviver as palavras contidas nas Sagradas Escrituras onde Marcos no Capítulo 16, 6 nos diz “Não vos assusteis! Vós procurais Jesus de Nazaré que foi crucificado? Ele ressuscitou. Não está aqui.” Feliz Páscoa, irmãos.