Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

Corpo de Bombeiros e Samu fazem simulação de acidente na Praça da Liberdade

Por: Janaina do Carmo
25/05/2017
Compartilhar:
Foto Marco Oddone

Quem passou pela Praça da Liberdade na manhã de hoje (25) pode acompanhar como é o salvamento de vítimas de um grave acidente de trânsito realizado pelas equipes do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A simulação envolvendo dois veículos e nove vítimas - sendo uma delas fatal - faz parte da programação do Movimento Maio Amarelo, que tem como proposta chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito. 

"O importante dessa ação é ensinar para as pessoas como elas devem proceder em caso de um acidente. Muitas pessoas tentam ajudar as vítimas e acabam prejudicando o salvamento ou então, acabando se acidentando. A primeira ação é sempre acionar o socorro dos bombeiros, pelo 193 e nunca mexer na vítima", explicou o subcomandante do 15º Batalhão de Polícia Militar, Felipe Pimentel. "Na simulação de hoje, mostramos um caso assim. Um pedestre vê o acidente e tenta ajudar, só que um dos veículos bateu em um árvore a fiação elétrica caiu energizando os veículos. Quando ele encosta no carro toma a descarga e se acidente gravemente", contou.

A simulação envolveu 20 homens do Corpo de Bombeiros, uma equipe do Samu, além de quatro viaturas de socorro. "Em um caso como este de múltiplas vítimas acionamos o Samu para nos apoiar. Trabalhamos sempre em conjunto", explicou o subcomandante. O médico coordenador do Samu, Cláudio da Costa Lázaro, também ressaltou a integração entre os dois órgãos. "Quando o bombeiro chega na ocorrência e percebe uma situação grave como esta sempre aciona o Samu. Além disso, podem acontecer vários acidentes de uma só vez, então cada equipe, tanto do Samu quanto dos bombeiros é deslocada para o atendimento", explicou o médico.

Várias pessoas assistiram a simulação, entre elas o engenheiro Aroldo Prates, de 50 anos, e a netinha Antônia, de dois anos. "A educação para o trânsito tem que começar na escolar, são os pequenos que dão o exemplo e cobram boas atitudes dos pais. A Antônia, por exemplo, sempre fala como pai dela quando está no carro para andar devagar", contou.

A simulação demorou cerca de 30 minutos. Para o atendimento, as vítimas foram divididas em cores (verde, amarelo, vermelho e preto) conforme a gravidade dos ferimentos. As equipes do Samu e dos bombeiros simularam todo o socorro, da retirada de dentro dos veículos até a chegada nas viaturas. 

Para o subcomandante dos bombeiros, apesar dos índices de acidentes ainda serem altos as campanhas de sensibilização são importantes. "Nossos índices não apresentam quedas, pelo contrário, estão aumentando. Isso é preocupante, por isso, as campanhas devem acontecer", ressaltou. De acordo com o subcomandante, 20% dos atendimentos dos bombeiros são referentes a acidentes de trânsito. 

Segundo dados do Hospital Santa Teresa (HST), unidade referência no atendimento de traumas, de janeiro a abril deste ano já foram atendidas 345 vítimas de acidentes de trânsito, dessas 84% são pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). 


Maio Amrelo