Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

A mãe de todas as passeatas

Por: Ebenézer Anselmo/Da APL e da AELB
31/03/2016
Compartilhar:

A ilegalidade do grampo telefônico é o principal argumento dos defensores da dupla diabólica Lula e Dilma, que em quatorze anos de desgoverno pintaram e bordaram nesse país. Só falam em ilegalidade. Na verdade, ilegal foi esvaziar os cofres públicos, ilegal foi provocar o caos no país, ilegal foi destruir a maior empresa brasileira que foi motivo de orgulho para todos nós brasileiros durante tantos anos. Nunca se viu em nenhum país do mundo tantos escândalos, tanta desfaçatez, tanta corrupção. O cinismo desses políticos foi de tal monta que causou revolta e incredulidade até no exterior. Fizeram uma coalizão de partidos chefiados pelo Partido dos Trabalhadores que devastou o maior país da América Latina. Partido que surgiu como uma esperança de milhões de brasileiros que sonhavam com um país mais justo, menos corrupto, tornaram-se exemplo de imoralidade e desonestidade.  Na verdade o PT sempre foi uma fraude criada por socialistas-corruptos com anseios totalitários, que nunca se preocuparam com os trabalhadores, mas sim, com suas contas bancárias nos paraísos fiscais. E com sua eternização no poder.

Mas muitos juízes, ministros e membros da Polícia Federal têm tido uma atuação decisiva em prol de uma verdadeira faxina moral neste país. Por isso aplaudimos e agradecemos suas corajosas atuações em busca da punição destes corruptos. E é uma obrigação da Justiça, dos juízes denunciarem à nação os fatos estarrecedores que ocorreram nessa tentativa de nomear Lula Ministro da Casa Civil. Dilma, poste de Lula, quer dar um pontapé na justiça nomeando Lula ministro para que escape das investigações e permaneça em liberdade. Ela quis e quer esconder seu criador dos rigores da lei. A verdade é que durou pouco a versão de que a entrada de Lula para o ministério de Dilma visaria unicamente reforçar o time do governo. Todavia, a interceptação da conversa travada entre Rui Falcão e Jaques Wagner não deixa dúvida de que a verdadeira motivação para o ex-presidente assumir um ministério foi lhe assegurar foro especial e garantir sua liberdade. Pois lá ele seria julgado pelo STF que é um órgão cujos componentes foram nomeados pelo ex-presidente e pela atual presidente. Dos onze componentes atuais, cinco foram nomeados por Dilma e seis foram nomeados por Lula, o que nos leva a pensar que dificilmente Lula seria impedido de tomar posse como ministro da Casa Civil, caso fosse julgado no STF. Por gratidão todos voltariam a favor da nomeação de Lula que dificilmente deixaria de ser aprovado como novo ministro da Casa Civil, mesmo tendo chamado o os ministros do STF de “um bando de covardes”.

Não houvesse o crime de que Dilma é acusada, acrescido do desvio de finalidade da nomeação do ex-presidente Lula para seu ministério, não haveria motivos para o pedido de impeachment da presidente.

Na última sexta feira houve uma passeata do PT e dos lulopetistas do mais alto estilo comuno-castristas. São os seguidores de Lula constituídos por membros do MST, do PT e funcionários públicos, que tiveram o ponto abonado, e mais de 100 ônibus foram colocados à disposição deles.  Armados de facões, machados, foices e porretes (armas apreendidas pela PM antes da passeata), desfilaram vários carros de shows com alto-falantes poderosos, e foram distribuídos milhares de sanduíches. No entanto, somaram apenas 7% do público da passeata espontânea do domingo 13/03/16!  O que significa dizer que a passeata nossa, dos verdadeiros brasileiros, cuja bandeira não é vermelha, foi dez vezes maior!