Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

Aulas da rede pública tem início dia 01/02

Por: Thaciana Ferrante
29/01/2017
Compartilhar:
Foto: Marco Oddone

No dia primeiro de fevereiro 42.161 alunos da rede municipal de ensino voltam às aulas em Petrópolis. O número corresponde ao somatório das crianças que estão sendo atendidas nos Centros de Educação Infantil e nas escolas, inclusive nas conveniadas. Mas como o setor de matrículas funciona durante todo o ano, o número de estudantes pode aumentar até o início do ano letivo. Já na rede estadual os números ainda estão sendo contabilizados. Isso porque a segunda fase de matrículas terminou na última sexta-feira e o percentual correto ainda não foi finalizado. 

Mesmo assim a Secretaria de Estado de Educação (Seeduc) registrou recorde de inscrições de novos alunos para as escolas públicas estaduais. O número de candidatos passou de 220 mil, em 2016, para 240 mil, na primeira fase da matrícula de 2017. A Seeduc também registrou aumento na procura de candidatos oriundos da rede privada. Em 2016, o número foi de 27.357. Já para 2017, na primeira fase da matrícula, 32.350 se inscreveram para ingressar na rede estadual de ensino.

Em Petrópolis, a rede estadual contará esse ano, com Ensino Médio em horário integral em quatro unidades escolares: Ciep 137 – Cecília Meireles; Ciep 281 – Gabriela Mistral; Colégio Estadual Dom Pedro II e Colégio Estadual Rui Barbosa. O Ciep 137 – Cecília Meireles, no bairro Corrêas, e o Ciep 281 – Gabriela Mistral, no bairro Posse, ofertarão Ensino Médio em Tempo Integral com ênfase em Empreendedorismo Aplicado ao Mundo do Trabalho e contarão com disciplinas vocacionadas ao Empreendedorismo na matriz curricular. Os alunos matriculados nessas escolas terão carga horária adicional de Matemática, Português e Inglês. Para cada unidade, foram ofertadas 120 vagas, para a 1ª série do Ensino Médio. Esses Cieps funcionarão das 7 às 16h, com intervalos para alimentação.

Já no Colégio Estadual Dom Pedro II, no Centro, com funcionamento das 7 às 17h, onde é ofertado o Ensino Médio Integrado à Educação Profissional, com os cursos técnicos em Produção de Áudio e Vídeo, foram disponibilizadas 75 novas vagas e em Química 78 novas vagas, com intervalos para alimentação. Para o C.E. Rui Barbosa, no bairro Alto da Serra, com oferta do Curso Normal (Formação de Professores) e funcionamento das 7 às 18h, com intervalos para alimentação, foram abertas 70 vagas novas.

“Os estudantes do setor privado começam a migrar não apenas em função da crise econômica, mas porque também são atraídos pela qualidade do ensino no estado, que melhorou. No Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), houve uma redução da diferença entre escolas privadas e públicas”, disse o secretário de Estado de Educação, Wagner Victer.

Outro dado interessante foi o de pessoas que estavam afastadas dos estudos. Em 2016, o quantitativo foi de 3.852 inscrições. Já para 2017, na primeira fase da matrícula, 13.524 candidatos realizaram o cadastro pela internet em busca de uma oportunidade para voltar às salas de aula.

Vagas nas unidades estaduais precisam ser confirmadas

Após efetuar a inscrição pela internet, o candidato deverá confirmar a vaga, de 1 a 3 de fevereiro, na unidade na qual foi alocado e apresentar os seguintes documentos: Carteira de Identidade ou documento original que a substitua (Certidão de Nascimento ou Casamento); CPF, se possuir; Histórico Escolar ou Declaração da última unidade escolar em que estudou, constando a série para a qual o aluno está habilitado; Carteira de Identidade e CPF do responsável legal, no caso de menor de 18 anos, original e cópia; Laudo comprobatório de deficiências declaradas (se for o caso), na forma prevista no § 3º, do art.18; Comprovante de Residência e Comprovante do Atestado com tipo do grupo sanguíneo e o Fator Rhesus (fator RH), conforme disposto na Lei nº 6.683 de 15 de janeiro de 2014. A partir do dia 7 de fevereiro, a matrícula acontecerá diretamente na escola com as vagas remanescentes.

Trânsito

Devido a volta às aulas algumas medidas no trânsito da cidade serão adotadas Companhia Petropolitana de Trânsito e Trasportes (CPTrans). Entre elas está o pedido de reativação de 36 ônibus já no próximo dia primeiro, que estavam fora de circulação. As empresas haviam suprimido os veículos nos meses de dezembro de 2016 e janeiro desse ano. Os carros representam 10% a mais na frota das empresas de ônibus. 

De acordo com a CPTrans, o objetivo é atender não só os estudantes, mas aumentar a oferta de carros para o transporte da população. Além disso, agentes de trânsito serão disponibilizados nos pontos de maior fluxo de veículos. Os agentes treinados pela companhia atuarão em locais de  congestionamento com o objetivo de diminuir o impacto no tráfego.