Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

Defesa Civil faz teste de sirenes para garantir funcionamento do sistema

20/10/2017
Compartilhar:

A Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias está se preparando para o período de fortes chuvas: hoje (20.10), às 20h, será realizado o teste mensal noturno dos 18 conjuntos de sirenes do Sistema de Alerta e Alarme. Será a 14ª verificação do sistema realizada neste ano -  nove diurnas e cinco durante a noite. O objetivo do teste é garantir que todo o sistema esteja funcionando no momento em que for necessário o acionamento, além de melhorar a comunicação dos agentes com a comunidade.

“O sistema é a melhor forma de prevenção que o município possui, já que possibilita que moradores de áreas de risco sejam avisados com rapidez sobre a possibilidade de deslizamentos. Precisamos que todas as sirenes estejam funcionando perfeitamente no momento de crise”, explica o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz. 

Em abril de 2017 o teste noturno começou a ser realizado com objetivo de aperfeiçoar a resposta caso seja necessário o atendimento à noite. Em maio, moradores voluntários cadastrados pela Defesa Civil passaram a informar por telefone se os equipamentos estão funcionando ou não. Com essa medida, que foi colocada em prática dentro do pacote de austeridade do governo municipal, houve a redução no gasto de combustível, já que não é necessária a presença das equipes nos locais.

“Nosso objetivo é aumentar a integração da população que vive em área de risco com nossas equipes. Eles são peça chave no funcionamento do sistema. Desde o início da nossa gestão, buscamos estar cada vez mais perto dos moradores”, disse o secretário.

Na Rua João Xavier, por exemplo, a voluntária é Ângela Ramos Lima, que tem uma história ligada diretamente à Defesa Civil de Petrópolis. Voluntária desde 2001, quando um temporal deixou diversas pessoas desabrigadas em Itaipava, ela vem atuando em situações emergenciais ao longo dos últimos 16 anos. “Estamos em uma área de risco, então é importante que a gente entenda que a sirene está aqui para nos ajudar. O exercício serve também para a população do bairro entender a importância do equipamento para a nossa segurança”, disse.

Para as comunidades que não contam com o sistema, foi lançado em setembro o projeto Defesa Civil na Sua Casa. A ação acontece às terças-feiras em alguma comunidade da cidade. No próximo dia 24, o trabalho será realizado no Fragoso, na Estrada da Saudade, com a distribuição de cartilhas com dicas de segurança para o período de fortes chuvas.

“Nosso objetivo com esses encontros é ouvir os moradores e em conjunto construirmos ações que reduzam o risco de desastres. Se não existe a sirene na comunidade, podemos criar um grupo de whatsapp ou até mesmo um outro aviso sonoro para a população. O projeto discute diversas alternativas que podem salvar vidas. Acredito que essa ação também é um grande passo para construirmos uma cidade resiliente”, afirma Paulo Renato.

As 18 sirenes do primeiro distrito de Petrópolis estão localizadas nos bairros 24 de Maio, Alto da Serra, Bingen, Dr. Thouzet, Independência, Quitandinha, São Sebastião, Sargento Boening, Siméria e Vila Felipe. Os testes são realizados mensalmente nos dias 10, às 10h, e 20, às 20h.