Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

Estudo da ONU revela que 90% dos acidentes de trânsito poderiam ser evitados

14/09/2017
Compartilhar:
Foto: Reprodução Internet

A maioria dos estragos causados às famílias que são vítimas de acidentes de trânsito poderia ser evitada, aponta um estudo da Organização das Nações Unidas (ONU). Segundo a pesquisa, 90% dos acidentes acontecem por imprudência ou imperícia. Trazendo para a realidade de Petrópolis, significa dizer que se houvesse uma mudança de comportamento, o Corpo de Bombeiros de Petrópolis teria atendido apenas 29 acidentes no primeiro semestre de 2017 – no entanto, neste período, houve 298 socorros realizados pelos profissionais. Para tentar combater essa situação, a CPTrans está organizando uma série de eventos na Semana Nacional de Trânsito, que será realizada a partir da próxima segunda-feira.

Durante os sete dias, a companhia vai realizar a distribuição de panfletos informativos com seis assuntos envolvendo a prevenção de acidentes no trânsito: a combinação fatal de bebida e direção, a importância do uso do capacete pelos motociclistas, os perigos de utilizar o celular ao volante, a necessidade do uso do cinto de segurança, o respeito à faixa de pedestres e a todos os envolvidos no trânsito e a bicicletas como meio de transporte. Esse material será entregue em diversos pontos da cidade pelas equipes da Companhia, em horários de pico e em locais de grande aglomeração. 

“Cada folheto foi preparado para passar uma mensagem, mas todos eles têm em comum o foco de prevenção, em salvar vidas. Usando como base o tema escolhido pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), Minha Escolha Faz a Diferença, queremos trabalhar a educação nas pessoas e, assim, reverter a realidade de muitas famílias que sofrem diariamente por conta das perdas que os acidente de trânsito acarretam. Petrópolis tem registrado acidentes diariamente, alguns deles com mortes e a maioria poderia ser evitado. Todos, juntos, podemos mudar essa realidade, mas é preciso começar isso agora”, destaca o diretor-presidente da CPTrans, Maurinho Branco. 

De acordo com dados da ONU, os acidentes de trânsito ocupam a segunda posição entre as maiores causas de morte entre os jovens de 10 a 19 anos. Dados da OMS apontam que o país é o quarto no mundo com o maior número de mortes por este motivo. O hospital Santa Teresa - referência em trauma de Petrópolis - que recebe as vítimas de acidentes de trânsito, registrou de janeiro e a julho, 581 pessoas vítimas de acidentes de trânsito. 

“No trânsito, precisamos ter consciência de que as nossas vidas e as nossas escolhas vão mudar destinos. Passamos uns pelos outros nas vias públicas como estranhos, como se não tivéssemos responsabilidade alguma sobre a vida do outro, quando na verdade, serão as nossas escolhas que vão determinar se nós e se eles completarão a trajetória no trânsito e em suas vidas. As pessoas precisam ser responsáveis pelo que fazem, por si e pelos outros. Então, se eu sou motorista e escolho atender o celular enquanto dirijo, digitar, ultrapassar em local proibido, acelerar além da velocidade permitida na via, dirigir cansado, eu estou assumindo os riscos e as consequências dos meus atos”, aponta o diretor técnico e operacional da CPTrans, Luciano Moreira.

Além da entrega dos panfletos, a Semana Nacional de Trânsito vai contar com diversas atividades, como a palestras, ação social, simulação de acidente de moto realizada pelo Corpo de Bombeiros, além do 1º Encontro da Liberdade – uma motociata, realizada por motociclistas. A abertura acontece na segunda (18), às 9h, no Centro de Cultura Raul de Leoni. O evento é gratuito e aberto ao público.