Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

Guias de Turismo sugerem melhorias e investimentos

07/03/2016
Compartilhar:
Foto divulgação

Após verificar problemas apontados pela Associação dos Guias de Turismo de Petrópolis,como a dificuldade de acessibilidade na Casa de Santos Dumont– onde há meses o elevador para portadores de necessidades especiais está quebrado – e a falta de limpeza, manutenção, sinalização e segurança nos arredores de pontos turísticos importantes como a Catedral São Pedro de Alcântara e o Palácio de Cristal,o presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Igor (PMDB),está encaminhando ofícios ao prefeito pedindo providências para melhorar a recepção aos visitantes. “Petrópolis está entre os 20 municípios indutores mais competitivos do país, de acordo com o Ministério do Turismo. Acidade é valorizada pelo patrimônio histórico, arquitetônico e cultural. Recebemos turistas do Brasil e do mundo. É necessário que estas pessoas encontrem aqui a infraestrutura adequada para que permaneçam e retornem”,aponta Paulo Igor, lembrando que “o turismo é um importante vetor para o desenvolvimento econômico da cidade”.Acompanhado por guias de turismo, o presidente da Câmara visitou os principais pontos turísticos do Centro Histórico.“Verificamos que, assim como nos bairros, o serviço da Com de pé ineficiente também nas áreas turísticas. Não é possível que o visitante, que traz recursos para a cidade, chegue a um ponto turístico da importância da Catedral São Pedro de Alcântara e encontre, por exemplo, uma escadaria com cheiro fortíssimo de urina em plena luz do dia”,diz o presidente da Câmara se referindo à escadaria lateral da igreja, que dá acesso à Avenida Tiradentes – área de estaciona-mento de ônibus de turismo.Fundador da Associação dos Guias de Turismo, Ilton Cortes apontou também problemas como a falta de limpeza e sinalização. “A Comdep não limpa áreas próximas de prédios históricos. O mato cresce livremente e as condições dos banheiros são precárias. Aqui na Catedral, por exemplo, além de falta de material para limpeza, os banheiros não são sinalizados.Muitas pessoas não sabem que existem banheiros ali”, diz. Jáno Palácio de Cristal o problemados banheiros é a acessibilidade.“Se um cadeirante precisa ir ao banheiro é preciso pegá-lo no colo para descer as escadas”,completa o também representante da Associação dos Guias André Luís do Amaral. “As vidraças do prédio tombado também estão quebradas e o teto tem goteiras”, aponta.Os guias reivindicam também reforço da segurança no entorno dos prédios tombados.“Não temos a presença da Guarda Civil Municipal zelando pela segurança no entrono dos pontos turísticos do Centro Histórico,nem policiamento. Muitas vezes os visitantes ficam apreensivos”,comenta André.Problemas de acessibilidade também existem no Museu Casa de Santos Dumont, onde o elevador, que deveria facilitar a entrada de cadeirantes, está que-brado. “O elevador foi instalado para permitir a acessibilidade às pessoas com dificuldade de locomoção, mas todas as vezes que venho aqui ele não está funcionando”, conta André. “Outro problema é o acesso ao elevador,que só é possível pela parte detrás da casa. A Rua do Encanto é uma via íngreme, com calçadas estreitas e onde muitos carros ficam estacionados, ou seja, o cadeirante só consegue chegar até a entrada do Centro Cultural para ter acesso ao elevador se estiver em um carro de passeio”,completa Ilton Cortes.Paulo Igor encaminhará ofícios à Fundação de Cultura pedindo providências. Pedidos também serão encaminhados à Comdep, CPTrans e PM.