Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

Lei Seca completa oito anos

19/06/2016
Compartilhar:
Reprodução

Com mais de dois milhões de motoristas fiscalizados e quase 150 mil carteiras de habilitação recolhidas, a Lei Seca completa oito anos amanhã (20), servindo de inspiração para países da América do Sul e da Europa.

Criada pelo deputado federal Hugo Leal (PSB/RJ) para reduzir as mortes no trânsito, a lei que proibi o consumo de qualquer quantidade de álcool por condutores de veículos é hoje um modelo de exportação. Pelo menos 20 estados brasileiros, como Pernambuco, Acre, Rondônia e Alagoas e duas delegações internacionais, da Venezuela e Espanha, enviaram comitivas ao Rio de Janeiro para importar as blitzes da Operação Lei Seca.

Desde a vigência da lei, o número de pessoas alcoolizadas flagradas dirigindo vem caindo gradualmente. Em 2009, primeiro ano da Operação Lei Seca, o percentual de embriagados em relação ao total de motoristas abordados em uma blitz, era de 7,9%, quase o dobro (4,4%) do que foi registrado este ano até junho.

Segundo o parlamentar, além do aspecto educativo e de fiscalização, a Lei Seca rendeu bons resultados para a segurança pública. “Durante as blitzes, foram capturados 134 foragidos da Justiça, 54 armas de fogo foram apreendidas e 127 veículos roubados foram recuperados”, diz Hugo Leal. 

No Rio, a Operação Lei Seca trouxe uma redução de 40% em média no número de motoristas flagrados embriagados. E também diminuiu o número de pessoas feridas em acidentes de trânsito, em 2009 foram 991 (taxa por 100 mil veículos) e em 2015, o número de feridos caiu para 653.

 Para Hugo Leal a Lei Seca “trouxe conscientização da população dos riscos da combinação direção e álcool e uma mudança de hábito”.


 Balanço

Desde a criação da Operação Lei Seca até a madrugada da última quarta-feira (15/6), foram realizadas 16.203 ações de fiscalização em todo o Estado do Rio que resultou em 2.233.606 motoristas abordados, 433.706 multados, 85.186 veículos rebocados e 149.185 carteiras recolhidas.

  

Embriaguez no interior é o dobro da capital

No interior do estado, a Operação Lei Seca já abordou mais de 100 mil motoristas. Nesse período, foi detectada alcoolemia em 11.006 condutores. O percentual de casos de embriaguez no interior ultrapassa a média da capital. Na Região Metropolitana a média mensal é de 5,1%, no interior é o dobro, 10,6%.

 Além das fiscalizações, que contam diariamente com 250 agentes, as ações da Lei Seca reforçam a recomendação de não dirigir depois de beber. Desde 2009, 1611 palestras foram realizadas em todo o estado, contando com a participação de agentes cadeirantes vítimas de acidentes de trânsito provocados por consumo de álcool. 

A empresa que tiver interesse em agendar palestra da Lei Seca deve enviar e-mail para ols.educacao@gmail.com ou telefonar para 2334-3407.