Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

Paciência

Por: P. Elton Pothin
01/04/2016
Compartilhar:

Gálatas 5.22, que diz que a paciência é um fruto do Espírito de Deus.

Duas considerações se fazem necessária:

1. Paciência é um fruto do Espírito de Deus. Sendo assim, é algo que é divino. Sendo fruto do espírito, não é algo humano. Isso nós vemos. Nós não temos paciência. Isso vemos em várias situações da vida. Quantas vezes nós já perdemos a paciência? 

Um exemplo: certa vez, uma pessoa estava no computador. Tentou abrir um programa. Mas o computador estava mais lento que o normal. Logo começou a xingar: “carroça velha; esse computador pode ser jogado no lixo.” Uma pessoa que estava ao lado observou: faz apenas 18 segundos que você está tentando abrir o programa e você já perdeu a paciência.” 

Outro exemplo: quando se pede um minuto de silêncio? Sempre tem aquele que não faz silêncio. 

Precisamos pedir que Deus nos dê paciência. Mas ser uma pessoa que tem paciência não é algo imediato, que nós temos de um dia para o outro. Isso nos leva ao segundo ponto a considerar:

2. Paciência é um fruto. O que é um fruto. Um fruto não aparece do nada, num estalar de dedos. Um fruto é resultado/produto de um processo. Imaginemos uma laranja. Para chegar a essa laranja, a semente teve que ser plantada. Depois, o pé cresceu. Isso levou tempo. Um ano, dois anos. Depois, a árvore floresceu. O fruto foi crescendo. Isso também levou alguns meses. Depois amadureceu. E aqui está a laranja, o produto final deste longo processo que levou muito tempo.

Assim também é com a paciência. É fruto de um longo processo de exercício, de prática. Quem não exercita, quem não pratica a paciência, não vai tê-la. Ou aprende à força. 

Gostaria de citar um exemplo que vivi em Joinville. Um homem estava em plena atividade. Ativo, pai de família, trabalhador. Fazia tudo. Um dia, um acidente estilhaçou sua perna. Quebrou o osso em vários lugares. Fizeram a cirurgia. Pinos, imobilização. A primeira cirurgia não foi bem feita. Tiveram que fazer outra. Ainda não estava dando certo o processo. E o tempo passando. O homem impaciente, irritado. Teve que mudar de hospital. Nova cirurgia. Novos pinos. O tempo foi passando. O homem cada vez mais irritado. Eu dizendo a ele: tenha paciência. Veja quantos anos você já viveu. O que são alguns meses comparado a isso? Meio ano se passou. Nada de perspectiva de tirar aqueles pinos. Até que um dia ele me falou: pastor, agora aprendi a ter paciência. Vi que não adianta me revoltar, ficar irritado, xingar.... É pior para mim. Eu estou fazendo tudo que é possível. Mas preciso dar tempo para que a minha perna fique boa. E esse processo durou três anos e meio!!! 

Isso nos leva ao texto de Eclesiastes: “Tudo neste mundo tem o seu tempo; cada coisa tem a sua ocasião.” 

Por isso, reconheçamos: nós não temos paciência. Ela é fruto do Espírito de Deus. Portanto, peça a Deus para que lhe dê paciência. E exercite a paciência. Assim, nós poderemos ter uma vida melhor. 


Conheça a Igreja Evangélica de Confissão Luterana em Petrópolis. 

Avenida Ipiranga, 346.

Cultos todos os domingos às 09:00h. Tel. 24.2242-1703.