Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

ONU indica metas para Petrópolis ser modelo na redução do risco de desastres

15/07/2017
Compartilhar:
Foto: Reprodução internet

O secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz, esteve reunido nesta sexta-feira (14) com o promotor da Organização das Nações Unidas (ONU) no Brasil, Sidnei Furtado, para discutir sobre as metas que o município precisa cumprir para se tornar modelo mundial para redução do risco de desastres. Entre as determinações indicadas estão: assegurar que a cidade tenha uma resposta eficaz aos desastres, oferecer projetos urbanos resilientes e a identificação dos locais de riscos atuais e do futuro.

Petrópolis foi uma das duas cidades do  Estado do Rio de Janeiro indicadas pela ONU, ao lado de Niterói. As Nações Unidades listaram 50 municípios nas Américas, sendo sete no Brasil. Paulo Renato lembra que o trabalho realizado em Petrópolis já segue as linhas propostas pela ONU.

“Desde o início da gestão, estamos realizando diversos trabalhos de prevenção, como o Plano Inverno e a campanha Xô Mosquito. O nosso objetivo é transformar Petrópolis em uma cidade resiliente, com uma resposta cada vez mais eficaz aos problemas. Esse encontro foi muito importante para mostrar um pouco do nosso trabalho”, disse Paulo Renato.

O secretário ainda destacou que a indicação ao posto de cidade modelo na redução do risco de desastres, mostra que a cidade está no caminho certo pensando na prevenção. “Ganhamos o prêmio Sasakawa - a maior distinção do mundo para ações de Defesa Civil concedida pela ONU - pelos resultados obtidos no projeto Gides/Jica com os japoneses. Agora conquistamos mais esse grande reconhecimento, estando entre as principais cidades do mundo com potencial de se transformar em cidade modelo da ONU para redução de riscos de desastres”, destaca Paulo Renato.

Durante a reunião, o promotor da ONU, Sidnei Furtado, frisou que a cidade é uma referência não apenas para o Rio de Janeiro, mas para todo o Brasil. “Petrópolis reúne todas as condições de se tornar uma cidade modelo na redução de riscos de desastres em todo o mundo. O trabalho realizado pela Defesa Civil local é uma referência no Estado do Rio e no país”, disse.

O secretário de Defesa Civil ainda espera que, dessa maneira, Petrópolis seja vista de outra maneira. “Petrópolis vai deixar de ser conhecida pelos desastres, para passar a ser um modelo de redução de riscos de desastres. Essa mudança é fundamental e vai trazer inúmeros benefícios para a cidade no futuro”, afirma o coronel Paulo Renato.