Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

Petrópolis faz esforço para eliminar a hanseníase. Ainda há 4 casos por ano

21/08/2017
Compartilhar:
Divulgação

O número de casos novos diagnosticados com hanseníase, popularmente conhecida como lepra, por ano no Brasil caiu. Em 2006 foram registrados 43.652, enquanto em 2015 foram 28.761. De acordo com o Ministério da Saúde a redução corresponde à queda de 39,7% da taxa de detecção geral do país, que passou de 23,37/100 mil habitantes em 2006 para 14,07/100 mil habitantes em 2015. Em Petrópolis a doença é considerada controlada com apenas quatro novos casos registrados por ano. Apesar disso, apenas neste semestre duas pessoas apresentaram a doença em Petrópolis.

Diante disso, a Secretaria de Saúde traçou estratégias de controle a hanseníase. Equipes de Atenção Básica têm sido mobilizadas para promover o diagnóstico precoce e ampliar a notificação de casos de hanseníase no município. A doença está sob controle em Petrópolis há mais de 30 anos registrando. E, os dois homens diagnosticados este semestre com a doença já estão em tratamento na Coordenação de Epidemiologia.

A Hanseníase é uma doença contagiosa transmitida por um micróbio (bacilo Hansen), que afeta principalmente a pele e os nervos da face, dos braços, das mãos, das pernas e dos pés. A maioria da população – 90% - tem uma proteção natural contra a doença que é contraída através do convívio próximo e prolongado com pessoas contaminadas. Tanto adultos quanto crianças podem ter a doença, porém, se observou a incidência de casos em homens a acima dos 50 anos.

Segundo o coordenador do Programa de Controle de Hanseníase, o dermatologista Attílio Valentini, é importante que as pessoas fiquem atentas aos sintomas, e procurem um médico especialista logo que notarem algum tipo de alteração na pele, como: manchas, caroços, nódulos sem sensibilidade. “Se a pessoa tiver até cinco lesões de pele, o tratamento levará seis meses. Mas se forem mais de cinco lesões, o tratamento levará um ano. Vinte e oito comprimidos deverão ser tomados todos os dias sem pausas. A cada início de uma nova cartela, o paciente deve retornar ao médico”, explicou.

Outro ponto destacado pelo dermatologista são os cuidados que os familiares de uma pessoa diagnosticada com hanseníase devem tomar. “Mesmo que o familiar não apresente sintomas, ele deve ficar atento nos próximos cinco anos se não aparece alguma alteração na pele, devido ao período de incubação, afirmou. A hanseníase tem cura e o tratamento é oferecido gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A redução de novos casos da doença no país é resultado das ações implantadas com foco na busca do diagnóstico na fase inicial, tratamento oportuno e cura, bem como a prevenção de incapacidades e deformidades físicas, principal causa do estigma e preconceito que marcaram a doença.

Para manter a ajudar a manter a doença sob controle, a Câmara Municipal de Petrópolis, votará nos próximos dias, um Projeto de Lei, que instituí no âmbito do Município, o “Dia Municipal de Conscientização, Mobilização e Combate a Hanseníase”, a ser realizado todo último domingo do mês de janeiro, em alusão ao Dia Mundial de Combate a Hanseníase. 



Veja Também

Consórcio Saúde Legal dá preço de R$ 26 milhões e pode assumir UPAs

Com um lance de R$ 26,155 milhões, o Consórcio Saúde Legal ofereceu o melhor preço para assumir a administração das duas Unidades de Pronto... Leia mais >>

Público-alvo de vacina contra HPV é ampliado, confira os postos de...

O Ministério da Saúde ampliou a faixa etária da imunização contra o HPV para mulheres e homens de 15 até 26 anos. A medida vale apenas enquanto... Leia mais >>

Hospital Alcides Carneiro vai oferecer tratamento contra varizes

A população que sofre com problemas de varizes terá acesso a um procedimento inovador que elimina os vasos em até quatro aplicações. A... Leia mais >>

Uso do hormônio HCG pode promover perda de até 10 kg afirma...

O levantamento do Ministério da Saúde divulgou aponta um alerta! Uma em cada cinco pessoas no país está acima do peso. A prevalência da doença... Leia mais >>

Rio registra 25º caso de febre amarela

A Secretaria de Estado de Saúde divulgou um novo balanço das mortes provocadas pela febre amarela no Rio de Janeiro. De janeiro até agora, foram... Leia mais >>

Saúde promove ações de incentivo à amamentação

Petrópolis também aderiu ao Agosto Dourado, de incentivo ao aleitamento materno. A Secretaria de Saúde iniciou ontem (10) uma ação de incentivo... Leia mais >>

Fiocruz revela possível capacidade de transmissão do zika por pernilongos

O genoma do vírus Zika, coletado no organismo de mosquitos do gênero Culex, foi sequenciado por cientistas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em... Leia mais >>

“Crimes” contra pacientes, planos de saúde e SUS

Leia mais >>

Atenção futuras mamães: prática de atividade física faz bem na gestação

A prática esportiva é altamente recomendada durante a gravidez. Além de ser benéfica para o bebê e para a mulher, ela ainda ajuda na... Leia mais >>

Ação social Pit Stop da Saúde será realizada em Cascatinha

No próximo sábado (04) será realizada a primeira edição do PIT STOP da Saúde, na Praca Sant’Anna e São Joaquim, no Cascatinha. A ação... Leia mais >>

Unidades da Farmácia Popular em Petrópolis são fechadas

Ontem foi o último dia de funcionamento das duas unidades da farmácia popular, que funcionavam ao lado dos Correios, no Centro, e em Corrêas. Elas... Leia mais >>