Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

Prefeitura inaugura cartório no Hospital Alcides Carneiro

27/10/2017
Compartilhar:
Foto: Divulgação

A única maternidade pública do município, no Hospital Alcides Carneiro (HAC) passará a oferecer, a partir de hoje (27.10), um cartório para registro dos recém-nascidos. O serviço já funcionou no hospital de 2005 a 2007, mas foi desativado. A Prefeitura e o Hospital Alcides Carneiro irão, agora, reestruturar a unidade interligada ao Cartório RCPN e Notas do 2º Distrito de Petrópolis, tornando o HAC pioneiro na assistência às gestantes no município.

“O nosso compromisso ainda no plano de governo era garantir o crescimento do Hospital Alcides Carneiro e aumento dos serviços prestados. Colocamos a máquina da ressonância para funcionar, reduzimos a fila de espera pela metade, realizamos mutirão de cirurgias pediátricas e estamos retomando um serviço que é essencial para a família, com o registro de nascimento dentro de uma unidade hospitalar. Aos poucos vamos arrumando a casa e melhorando a qualidade de vida da nossa população”, avalia o prefeito Bernardo Rossi.

O Hospital Alcides Carneiro realiza em média 250 partos por mês e conta com uma estrutura ampla com 48 leitos, sendo referência em atendimentos às gestantes com gravidez de alto risco. A unidade é a única em Petrópolis a disponibilizar 28 leitos entre UTI Neonatal e Pediátrica, onde crianças prematuras, com complicações cirúrgicas ou doenças mais graves recebem cuidados de uma equipe multidisciplinar 24h. Somente neste ano, 328 crianças foram atendidas na unidade e a Prefeitura projeta a ampliação da assistência às mães e crianças para o próximo semestre.

“Estamos dando um passo muito importante reativando esse serviço que vai ser de grande utilidade para as nossas gestantes e também àquelas que procuram o HAC para terem seus filhos e que são moradoras de outra cidade”, explica o secretário de Saúde, Silmar Fortes.

Serviço foi regulamentado pela legislação vigente

O cartório será implantado no hospital por cumprir os parâmetros da Lei Nº 7088 de 22 de outubro de 2015 que determina a instalação de unidades interligadas de registro civil nos estabelecimentos de saúde públicos e nos conveniados com o SUS que realizem no mínimo 100 partos por mês.

“Temos a expectativa de que nenhuma criança saia da maternidade sem o registro de nascimento. O hospital está fornecendo toda a estrutura adequada e nós já estamos prontos para podermos atender a população”, disse Sérgio Kleber Cordeiro, tabelião da RCPN e Notas do 2º Distrito de Petrópolis.

O hospital disponibilizou uma sala próxima à entrada do hospital e de fácil acesso à maternidade, para que os pais, no momento da entrada ou da alta hospitalar, possam ter acesso ao serviço.

“Vamos preparar um material de divulgação do serviço para que as mães já possam se informar ainda durante o pré-natal que além do parto, elas poderão realizar a certidão de nascimento no hospital”, disse Filipe Furtuna, diretor do Hospital Alcides Carneiro.