Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

Prefeitura quer solução para trânsito

13/11/2017
Compartilhar:
Divulgação

A Prefeitura está ingressando com uma ação civil pública para obrigar a Concer a fazer uma obra acordada na última quinta-feira entre representantes do governo municipal e da concessionária, e que pode acabar com a necessidade de os motoristas que estiverem seguindo em direção ao Rio de Janeiro entrarem na Duarte da Silveira. Trata-se da criação de uma alça logo após o túnel do Quitandinha em direção ao Rio, acompanhada de sinalização de mão dupla na pista. O local onde deveria ocorrer a intervenção estava vazio no último sábado ontem, apenas com material de pavimentação acumulado. O prefeito Bernardo Rossi e o vice-prefeito, Baninho, estiveram na área e constataram o abandono. A ação judicial reivindica que a justiça conceda liminar obrigando a Concer a realizar de imediato a obra.

Uma “alça” construída de forma imediata faria com que o trânsito deixasse de ser desviado pela Duarte da Silveira e garantiria acesso rápido de veículos pesados em direção ao Rio, inclusive os que estão sendo desviados pela Dutra ainda em Três Rios. “Uma intervenção de R$ 20 mil e que pode ser feita em 36 horas deixou de ser realizada pela Concer como forma de resolver todo o trânsito em direção ao Rio. Mais uma vez a concessionária prejudica a cidade. Um absurdo uma intervenção simples não ser concluída de forma emergencial. Desta ‘agulha’, onde seria feita a alça tiraram apenas o gramado”, afirma o prefeito Bernardo Rossi que quer garantir na justiça a punição da empresa pelo descaso com a urgência de uma solução para a estrada e para o acesso à área urbana do Bingen.

Após o acidente que abriu uma cratera de 70 metros de profundidade na Comunidade do Contorno, no km 81 da rodovia, o fluxo de veículos foi desviado pela Duarte da Silveira (km 79), com os motoristas indo até o Bingen para acessar novamente a rodovia. No entanto, a passagem de veículos pesados nesse acesso piorou o trânsito na região e as condições viárias no local.

A alça faria este escape de forma segura e rápida. Já no dia seguinte, os caminhões passaram a ser desviados em Três Rios, em direção à Dutra, mas de acordo com a CPTrans, a medida ainda não surtiu efeito. Só na Rua Paulo Hervê, por exemplo, o fluxo de caminhões cresceu 292% desde o acidente. Com isso, vários trechos das ruas estão sofrendo intenso desgaste da pavimentação, como mostra um relatório fotográfico enviado pela Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes à Concer - isso porque as vias são preparadas para fluxo de veículos leves. “Vamos ficar em cima da Concer ingressando com quantas ações necessárias forem porque a empresa não pode fazer o que quer e deixar o prejuízo com Petrópolis. Essa intervenção simples, acompanhada de pista dupla pode e vai ser feita de imediato”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.

O prefeito esteve acompanhado nesta vistoria, além do vice-prefeito, pelo vereador Reinaldo Meirelles.