Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

Rio se prepara para fim do sinal analógico

Por: Agência Brasil
27/09/2017
Compartilhar:

Faltando menos de um mês para o desligamento do sinal analógico da TV aberta no Rio de Janeiro, cerca de 80% das famílias já adquiriram o conversor para receber o sinal da TV digital. Atualmente, as emissoras ainda transmitem os dois sinais, mas a partir do dia 25 de outubro apenas o sinal digital vai chegar às casas de 19 municípios do estado: Rio de Janeiro, Belford Roxo, Duque de Caxias, Guapimirim, Itaboraí, Itaguaí, Japeri, Magé, Maricá, Mesquita, Nilópolis, Niterói, Nova Iguaçu, Petrópolis, Queimados, São Gonçalo, São João de Meriti, Seropédica e Tanguá.

Em coletiva de imprensa hoje (27), o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Juarez Quadros, explicou que o adaptador é necessário apenas para os televisores antigos de tubo ou os de tela plana produzidos até o ano de 2010. A partir de 2011, todos os televisores fabricados no país já vêm equipados com o conversor digital, sendo necessário apenas adquirir a antena UHF.

De acordo com ele, é necessário atingir o índice de 93% de alcance para o desligamento poder ser efetivado. “O balanço da TV digital é que ela é altamente esperada pelos telespectadores, porque é um sinal excelente, e tanto o áudio quanto a imagem são fenomenais. Com isso, a qualidade esperada pela sociedade faz com que a televisão aberta brasileira, que é uma das melhores do mundo, tenha uma qualidade até superior à das TVs por assinatura”.

Kit número 700 mil

O presidente da Seja Digital (Entidade Administradora da Digitalização de Canais TV e RTV), Antônio Martelleto, informa que já foram entregues na região 700 mil dos 1,2 milhão de kits conversores que estão sendo disponibilizados gratuitamente para os beneficiários de programas sociais do governo federal, como Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida e Tarifa Social de Energia Elétrica. O kit de número 700 mil no Rio de Janeiro foi entregue hoje por Martelleto e Quadros no ponto de distribuição na Rua do Senado, na Lapa, centro do Rio.

“Ainda tem 500 mil famílias com direito a receber um kit. Quem participa de programa social do governo federal tem direito a receber um kit. Muitas vezes, a pessoa não recebe nenhum benefício, mas está no cadastro do governo federal e tem direito a receber um kit. Então, é melhor ligar pra gente no telefone 147 ou entrar no site sejadigital.com.br e verificar se tem direito a receber o kit. Mesmo quem já for digital e estiver no cadastro pode pegar o kit para dar a alguém que precise”, disse Martelleto.

De acordo com ele, na última pesquisa feita, no fim de agosto, o índice de digitalização já estava em 79%. “Eu tenho certeza de que a gente vai conseguir alcançar o índice necessário. A gente trabalha para que 100% da população seja digital ao final do processo. Todas as praças por onde a gente passou, por exemplo São Paulo, que é um grande centro, fizemos pesquisas logo depois do desligamento e 100% da população já era digital. No Rio de Janeiro não vai ser diferente, porque a população adora televisão e vai acontecer a mesma coisa aqui”.

Foram montados 60 pontos de distribuição dos kits gratuitos nas 19 cidades em que ocorrerá o desligamento no próximo mês. Quem não tem direito a receber o conversor e a antena, pode adquirir o aparelho no comércio local. O preço do conversor está na faixa de R$ 80. Também estão sendo organizados feirões em parceria com redes varejistas, para facilitar a aquisição do equipamento. No próximo sábado (30), os feirões serão feitos no Bangu Shopping, Shopping São Gonçalo, Caxias Shopping, Shopping Grande Rio (São João de Meriti), Mercadão de Madureira e Calçadão de Campo Grande.

No ano passado já foram desligados o sinal em Rio Verde (GO), no Distrito Federal e entorno. Em março foi a vez de São Paulo capital, seguido de Goiânia e Recife. À meia-noite de hoje, será desligado o sinal analógico em Fortaleza e em Salvador. Vitória desliga junto com o Rio de Janeiro, no dia 25 de outubro. No dia 8 de novembro é a vez de Belo Horizonte e, no dia 29, as cidades paulistas de Campinas, Franca, Ribeirão Preto, Santos e as do Vale da Paraíba. No dia 31 de janeiro de 2018, serão desligado o sinal em Porto Alegre, Florianópolis e Curitiba. O cronograma termina em dezembro de 2018.

4G

O presidente da Anatel disse que, com o desligamento, a faixa de 700 MHz utilizada para transmitir a TV analógica será liberada para o uso das operadoras de telefonia celular para a internet móvel de quarta geração, o chamado 4G. Atualmente, a transmissão do 4G utiliza a faixa de 2,5 GHz.

“É uma frequência muito nobre para o acesso à internet, principalmente nas recepções internas do sinal do celular, no interior de edifícios ou residências. Essa frequência consegue uma velocidade de transmissão também muito superior às normais, feitas em outras frequências. As pessoas já podem conseguir uma velocidade de 30 MB por segundo, que é uma velocidade fabulosa para o acesso à internet”.

Segundo ele, em alguns locais onde já foi feito o desligamento, as operadoras já migraram para a nova faixa do 4G. Porém, em São Paulo e no Rio de Janeiro, a troca de frequência só será possível após a liberação da faixa de 700 MHz em todo o estado, o que só está previsto para ocorrer em novembro de 2018.