Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

Saber crescer

Por: Angela Coutinho
14/07/2017
Compartilhar:

Convoquemos, irmãos, Jesus a frequentar a nossa mente, o nosso coração, a nos ajudar a clarear essa frequência de vida em que nos encontramos, seja no plano terreno ou no espiritual, impulsionando cada um de nós a uma luz em busca de verdades, de bases sólidas para a nossa vida, para o nosso crescimento, para todas as pautas que nos envolvem com características próprias. Pedimos sempre ao Mestre que nos ilumine e nos ajude a trafegar na esfera terrena, pois as vivências, geralmente, são tumultuadas e básicas ainda em instintos, envolvidas nos domínios do mal, do desamor e das desavenças, das prostituições e dos excessos que levam as criaturas a exorbitar, a explorar a si mesmas, provocando dramas e muitos dos edemas que as levam a grandes sofrimentos. 

A lembrança de que somos Espíritos, envolvidos por um corpo de carne, deve ser frequente, trazida a um conhecimento do porquê da nossa vida, das regras que devem reger o nosso viver, não só diante das leis terrenas que atuam no físico, no humano e no material, mas, muito mais, nas regras morais vinculadas à Doutrina Cristã.

 Temos que aprender a viver com bases na moralidade, observando um crescimento que nos envolva em valores e virtudes, entendendo que ainda somos pequenos e, por vezes, exorbitamos e ultrapassamos limites, por achar que somos grandes empreendedores da esfera, grandes cientistas ou médicos, grandes profissionais.

Sim. Temos um limite em nossa atuação, o respeito ao nosso próximo deve ser observado, pois faz parte do aprendizado que viemos buscar na esfera. Mas coloquemos isto na frequência de aprendizes, de almas que precisam estar nas profissões certas e dentro dos padrões sociais e humanos a combatermos os excessos impregnados em nossa alma, extirpando, principalmente, orgulhos, prepotências e vaidades. 

A profissão de cada um de nós tem como objetivo um aprendizado e se estamos em um campo profissional próprio, é por estarmos em defasagens com os fatores e os envolvimentos desta mesma profissão. Somos devedores diante do profissionalismo que abraçamos na esfera e isto precisa ficar nítido a todos, como também, o quanto precisamos educar-nos em todos os momentos: humana, profissional, ética, moral e espiritualmente.

Assim, amigos, é que vamos aprender a constituir todos os valores numa frequência de aprendizado maior, delineando-os e colocando-os em direção a nós, buscando aqueles com os quais ainda estamos fragilizados, as lacunas presentes.

O crescimento envolve todas as naturezas e viemos crescendo, paulatinamente, por milênios, por séculos, períodos diversificados entre vários mundos, entre esferas e planetas, em naturezas pequenas, em naturezas mortas, naturezas vegetais, animais e etc. até chegarmos na natureza que envolve raciocínio, consciência e uma sensibilidade maior. Essa consciência que não será mais um consciente coletivo, mas sim, uma consciência individualista. E por ser essa consciência individualista, o ser precisa ter uma opinião, uma vontade e características únicas que vão abranger a sua própria característica de vida, em cada etapa do seu crescimento como ser infinito.

 Enfocamos, amigos, mais uma vez, um fator que nos impulsiona para frente, mas que precisa ser educado, delineado em suas bases mais firmes e aceito por todos nós, porque o crescimento exige esforço, educação, equilíbrio, coordenação e, acima de tudo, vontade.

Será que todos nós temos vontade de crescer humana, moral e espiritualmente?

Que esta noção possa firmar-se em cada um, a buscarmos, realmente, o que pretendemos da vida e de nós mesmos, olhando com dignidade o Espírito que está enclausurado nesse corpo, nessa estrutura humana.

Busquemos dentro de nós a resposta de que maneira e quando queremos crescer.

Que Deus nos ilumine!