Tribuna de Petrópolis

Texto A - A A +

Uso do hormônio HCG pode promover perda de até 10 kg afirma endocrinologista

Por: Thaciana Ferrante
13/08/2017
Compartilhar:

O levantamento do Ministério da Saúde divulgou aponta um alerta! Uma em cada cinco pessoas no país está acima do peso. A prevalência da doença passou de 11,8%, em 2006, para 18,9%, em 2016. Os números fazem parte da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas realizada em todas as capitais brasileiras. O resultado reflete respostas de entrevistas realizadas de fevereiro a dezembro de 2016 com 53,2 mil pessoas maiores de 18 anos. Ainda segundo o estudo a obesidade cresceu 60% nos últimos dez anos no Brasil.

 Junto com o sobrepeso chegam também outras doenças graves, como: diabetes, hipertensão arterial e dislipidemia, que são doenças crônicas que podem levar a morte. Diante desse problema diversas pesquisas e tratamentos têm sido realizados em busca de uma solução. Em Petrópolis a endocrinologista Cristiane Couto defende uma descoberta feita na década de 50, pelo médico inglês Albert Simeons. Na época a especialista percebeu que jovens obesos que recebiam o hormônio  HCG, também chamado de gonadotrofina coriônica e encontrado em grandes concentrações no corpo feminino durante a gravidez, apresentavam uma redução no apetite e uma diminuição na circunferência abdominal. 

“Notou-se ainda que ao mesmo tempo em que eliminavam gordura, esses pacientes perdiam pouca massa muscular, o que é essencial para a manutenção do metabolismo. Desde então, o uso do HCG associado a outras medidas, têm sido muito eficaz para a promoção do emagrecimento”, explicou a especialista. 

Ainda segundo a endocrinologista o uso do HCG “engana” o cérebro temporariamente e simulando uma gestação, até mesmo em homens. “Ocorre que gestantes não podem perder músculo, por que seria extremamente prejudicial para o feto, então queima-se apenas a gordura. Claro que isso depende de outros fatores, como alimentação, por exemplo. Por isso um acompanhamento médico rigoroso deve ser mantido durante o tratamento. A perda de peso pode ser bastante significativa, podendo chegar a 10kg em seis semanas. Porém, um médico endocrinologista deve avaliar previamente o paciente para saber se ele tem as indicações necessárias para ser submetido ao tratamento”, ressaltou. 

Apesar do resultado expressivo, e da grande perda de peso em pouco tempo, a dieta com HCG serve apenas como pontapé inicial para a adoção de novos hábitos de vida. “A mudança de estilo de vida para quem deseja se manter com o peso ideal, uma boa musculatura e principalmente saudável,  continua sendo o grande segredo da manutenção da perda de peso. Assim como, atividade física diária! Esse é o segredo para quem deseja viver por muitos anos e com qualidade de vida”, afirmou Cristiane Couto.